top of page
  • Foto do escritorAna Maria

Movimento do barco: movimento!



Cabeça a mil com tudo o que está se movendo, pergunto, fiz tudo para merecer isso?

Penso que nosso destino é sempre mais gentil do que imaginamos. No entanto, não possuímos a maestria nem o domínio do tempo. 

Esse aqui no planeta Terra é Rei, impera para por todos os séculos dos séculos, assindé.

 

Um rei misterioso, secreto e discreto, mais igualitário impossível; para a maioria de nós, traumático e dramático. Vai passando devagar e deixando o que vai sendo desleixado ao léu o que é pra deixar. Maior dos mestres, quem se submete aos seus sábios caprichos, vira aprendiz de feiticeiro deste e de tantas vidas das mais dadivosas que Ele promete. 

Eu, fiel admiradora de estrelas, sinto cada dia mais que um grande intercâmbio se aproxima. Mistério que aguardo ansiosa a revelação.



Eu me imagino mais exausta, mais desafiada e reflexiva. Imagino meus filhos mais cooperativos, unidos, amigos. Doce terna ilusão materna…

Percebo que preciso manejar minha energia para dar conta e encontrar espaços de concentração, um espaço meu, sem culpa. 



Vou navegando no Tempo, vejo os mares e as marés.

Dou vivas à rainha Odoya! Agradeço banhar-me de sal e lágrimas de pérolas, de doçuras tamanhas que só Mãe entende . 

Nesse bote salvo a vida que pulsa em mim e já velejo, sem velas, sem remos e sem medo neste oceano propício de delícias mil. 



Não há nada de errado em ser você . 

Não há nada de errado em querer ser você! 

Não há nada de certo em ser você!



Bem-vinda a mim, Ana Maria, nem tanto ao mar nem tanto à terra, mas simples assim!


6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page