top of page
  • Foto do escritorAna Maria

Era da permissão



A você é concedido o direito à tristeza

Se sentir traída

Perceber-se indignada

Se sentir sem solução!



Fica decretado que o sentir é veículo

Que lhe conduz à direção

Demore o tempo que precisar...



Aqui, você tem uma opção, reza a lenda em breve oração!



Permita-se abrir ao vínculo que enlaça esse espaço que o sagrado lhe proporciona,

Saiba, você, que esse encontro ofusca a escuridão

E aquele desabitado que não será esvaziado, nem ovacionado, será apenas lamentado

Indo do profundo, sendo raso!



Raro o efeito que os dias dão,

Vão adiantando de afetos o que antes era tristeza e solidão

Acredite minha filha,

O poder da mutação de dentro para à overdose de você mesma.



Mas, para acessar essas chaves,

É preciso comunhão espiritual, na árvore ancestral dos segredos.



Está concedido!

Fica decretado que, a partir de hoje,

Todos têm o direito à permissão!



Lembrando sempre que, a cada ação corresponde uma reação igual e contrária: muita atenção!!! Fique longe da ilusão!



Ouça bem seu coração pulsante, sua alma interna preenchida de todos seus amores e assim é e feito está!



Ana Maria


11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page